Indicadores de Performance para Transportadores

Indicadores de Performance para Transportadores

“Quem pensa que é um modismo ou diferencial competitivo está superenganado, os indicadores de performance já são uma realidade e uma necessidade na tomada de decisões para empresários e gestores do Transporte.”

As empresas de Transportes, chamadas também de Transportadoras deu uma guinada tecnológica nos últimos 10 a 20 anos, impulsionada um pouco por regras do governo que forçaram estas a se atualizarem em questões da Tecnologia da Informação, exigindo documentações fiscais e legais tais como (CTe, MDFe, CIOT…etc)

Notamos nestas décadas diferentes comportamentos entre transportadores, ou seja, aqueles  que fizeram por obrigação a guinada tecnológica e outros que aderirram bem o conceito e viram estes como um propulsor para ganhar fatias de mercados até então pouco explorada por seus concorrentes, oferencendo assim  serviços até então desconhecido para o  mercado.

Tais serviços, como: rastremento de carga através de notas fiscais, produto ou outra informações,  foram aos poucos se tornando uma realidade para os clientes e uma normalidade para alguns Transportadores, que oferecem estes serviços agregando a prestação de Serviços nos  Transportes de Mercadorias.

Assim como hoje exige-se de um Motorista o algo a mais,  além de levar a carga do ponto “A” para o “B” , requerendo destes conhecimento tecnológico  diria até que avançado, pois  a todo momento estes  interagem com computadores de bordo e aplicativos que fazem com que a logística de uma transportadora trabalhe com tranquilidade e antecipação aos problemas.   

Dessa forma, queremos abordar sobre os indicadores de performance e sua necessidade para tomada de decisão, para que os Empresários do segmento e seus gestores alinhem o crescimento de sua transportadora não apenas no empirismo ou “feeling” do dono, mas que tomem ações precisas e assertivas através de dashboards ou do tão falado e mal entendido  ‘Indicadores de performance”. 

De onde virão as Informações?

TMS - itLoger

Sistema de Gestão (ERP ou TMS)

Aqui estará o grande diferencial para aqueles que realmente fazem a gestão do negócio, não iremos florear nem pintar um cenário brando, o que por muitas vezes é o que todo Empresário do segmento gostaria de ouvir.

Seremos sinceros e honestos, pois só teremos indicadores precisos e robustos se as informações estiverem consolidadas e homologadas em seu sistema de gestão, ou seja, em seu ERP ( “Sistema de Gestão Empresarial”) ou em seu TMS (“Sistema de Gestão para Transportes). Encontramos nestes anos de atuações pela ITLoger algumas empresas trabalhando com Indicadores de Performance inconsistente e não homologados caindo em descrédito o conceito de Indicadores.

Ouvimos em algumas Transportadoras que os Indicadores estão errados, não condiz com a realidade da empresa? Mas afinal , se não condiz com a realidade, onde se encontra o erro em questão?

A resposta neste caso parece ser simples, porém quando adentrarmos a realidade do transportador notamos um verdadeiro “balaio de gato” como diz o jargão popular, isso se dá muitas vezes pela falta de experiência do Transportador e sua equipe técnica de TI interna em não montar os indicadores de forma corretas e homologadas, ou empresas de prestação de serviços que simplesmente montam os cenários de acordo com o que o Transportador solicita.

Para ambos os casos termeos problemas, pois por mais que se utilizam outra fonte de dados além do Sistema de Gestão, estas deverão ser seguras e confiáveis.

Porém, se falamos de Sistemas de Gesão (ERP ou TMS) notamos em mais de 80% dos projetos em que atuamos que a base de dados dos clientes não estão homologadas, ou seja, os relatórios e consultas não extratificam as informações corretas, isso se dá devido à algum erro de processo físico e sistêmico por um Departamento ou Colaborador, faltando ações de correções e análise dos dados.

Em resumo, queremos abordar aqui, que para se obter Tomada de Decisões precisas necessitamos obrigatoriamente HOMOLOGAR as informações daquilo que queremos medir.
Por exemplo: se necessitamos de um Indicador de Controle de Média por Equipamento, necessitamos saber com precisão e ter uma base de dados confiável, contendo as seguintes informações: (Média do Equipamento “Vazio | Carregado | por Trajeto”, Hodômetro do abastecimento “tanque cheio”, Quantidade Abastecida), tais informações deverão estar em um sistema na qual a plataforma de análise , ou seja, o famoso BI (Inteligência de Negócio) vá até esta base e busque as informações, assim garantiremos que os dados não serão trabalhadas, nem manipuladas a bel prazer.

Dessa forma, se estamos falando de uma transportadora seja ela de pequna, média ou grande porte faz-se necessário um Sistema de Gestão (ERP ou TMS) e que sua base esteja homologada e concisa, para que os indicadores e seus cruzamento de dados sejam eficazes e tragam confiabilidade para os tomadores de decisão.

mp-03

O que Medir? O que Gerenciar?

Nunca na história da humanidade tivemos tantos dados para analisar como nos dias atuais, se transpormos para o mundo empresarial notamos que um Sistema de Gestão possui informações diversas e de diversos cruzamentos, podendo extratificar informações de KM Rodado po Cliente, por equipamento, por motorista, por período…. e a lista seria gigantesca.

Neste prisma, é que aconselhamos geralmente as empresas a terem indicadores que conversem e digam como está a saúde da organizacional e se estas estão alinhadas com o Planejamento Estratégico da empresa. (Falaremos sobre Planejamento Estratégico em outro Blog)

Dessa forma, elencamos em três visões os indicadores de Performance, que seriam: ( Indicadores Requeridas | Indicadores Opcionais | Indicadores Necessários). Claro que sempre devemos alinhar estes aos níveis (Estratégicos | Táticos e Operacionais).

Nos anos de trabalho e vivência em transportes rodoviário de cargas, notamos que muitos indicadores de performance são similares entre o segmento, mas o dito jargão entre os empresários de transportes faz a diferença na montagem dos indicadores, que é a: “Minha Transportadora é Diferente das Demais“, e neste sentido realmente cada empresa deve ser analisada e medida de forma independente.

Isso não quer dizer que alguns indicadores não sejam comuns entre empresas, tais como ( % Pedidos Perfeitos, % Coletas e Entregas no Prazo, Fluxo de Caixa, Rentabilidade por Veículo, etc…) enfim, o que devemos ter em mente é que um trabalho de Indicadores deverá ser realizado como se fosse uma obra prima de um artista, ou seja, ímpar para cada empresa, e que sua base seja fidedigna e homologada, bem como seus processos físicos e sistêmico, e que estes tragam confiabilidade nas informações extraídas do sistema de gestão.

Resumindo…

Quem pensa que ter BI ou indicadores é simplesmente colocar uma TV de 52″ com dashboards dinâmicos e coloridos estão ligeiramente enganado, o mais importante em se ter um bom sistema de Business Inteligence é ter os dados homologados e precisos e que refletem o processo físico no sistêmico.

Enfim, ter bons idicadores é realizar boas tomadas de decisões através destes… Lembrando, só teremos boas tomadas de decisões com dados homologados e criticados através de um bom sistema de Gestão ERP ou TMS.

Mauro Reis

De formação acadêmica em Tecnologia da Informação virou um entusiasta e apaixonado por logística, com vários MBA e Especialização na área, nos últimos 20 anos seu foco foi trabalhar em Logística de Transportes, gerenciando projetos de Tecnologia da Informação e Logística, em empresas de Médio e Grande Porte com sedes no Brasil e América do Sul (Argentina, Paraguai e Chile). Nos últimos 10 anos fundou a ITLoger Soluções em Logística e Tecnologia da Informação, empresa que ajuda seus clientes a aumentarem seus Lucros através de Gestão e Alinhamento de Processos.

Deixe uma resposta